OBRIGADO, JEAN TODT! – 17/5/2002

Vou confessar um negócio, também já não tenho muito mais a perder nesta longa e tortuosa carreira, se a Ferrari escancarou suas entranhas na Áustria, por que serei eu a ocultar meus pecadinhos?

Desde que Barrichello foi contratado pela Ferrari, quando começou aquela série de quebras que culminou com uma musiquinha no rádio que ficou conhecida como “Sempre atrás do alemão”, eu e um colega cujo nome jamais declinarei passamos a nos divertir com um hit de nossa autoria, chamado “Obrigado, Jean Todt”.

Era uma paródia fajuta daquela música do Roberto Carlos, acho que o nome é “Obrigado, Senhor”, e se não for, é o refrão: “Obrigado, Senhor/Por mais um dia”. Algo assim. E tinha uma segunda voz, do Roberto mesmo, que gritava alguma coisa que não lembro o que era, graças pelo sol, pelo céu azul, pelos passarinhos e pela beleza do mar. Sou ruim de música.

Não era nada pessoal contra Barrichello, apenas uma diversão juvenil. A gente precisa se divertir um pouco, também. Já disse muitas vezes antes, não custa repetir, na F-1 eu não torço para ninguém em particular, gosto apenas de ver boas corridas, não altera meu humor se quem vence é um alemão ou um brasileiro, um canadense ou um inglês, tanto faz, realmente.

E como vitória brasileira, a primeira de Barrichello, nos daria um trabalho do cão, a cada quebra a gente brincava: “Mais uma vez/Obrigado, Jean Todt/Por essa quebra/Obrigado, Jean Todt/Pelo motor/Obrigado, Jean Todt/Agradeço/Obrigado, Jean Todt”. E a tal da segunda voz: “Pela pane hidráulica!”, ou “Pelo terceiro pit stop!”, ou “Pelo pneu furado!”. Tudo que tirasse, coitado, a vitória do Barrichello.

Bem, acho que é o caso de relançarmos nosso hit, depois do que aconteceu na Áustria. Afinal, discorrer mais uma vez sobre motivos e consequências daquela patuscada, teorizar sobre as atitudes de cada personagem envolvido, partir para julgamentos sobre caráter e personalidade de pilotos e dirigentes, passados alguns dias do episódio, me parece inútil e cansativo.

A verdade é que, no Brasil, talvez nunca se tenha falado tanto de F-1 quando agora, depois da morte de Senna. Todo mundo tem sua opinião, sua crítica, sua bronca, Rubens foi para o banco dos réus ao lado de Schumacher, uns o absolveram, outros o condenaram, houve até quem sugerisse boicote à Ferrari, o que achei muito engraçado, não conheço ninguém que tenha Ferrari.

É por isso que, hoje, só tenho a dizer obrigado, Jean Todt! Pela ordem de equipe! Pela farsa da Ferrari! Pela sacanagem! Nossa audiência vai aumentar em Mônaco, todo mundo vai querer saber o que pode acontecer se a situação se repetir, todos querem ouvir Barrichello e suas possíveis novas explicações, a F-1 vai voltar a ser assunto nas mesas de bar, voltaremos ao alto das páginas dos jornais, teremos bloco no Jornal Nacional!

Obrigado, Jean Todt!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s